5 motivos pelos quais ver pornografia é terrível para um relacionamento

sad_couple_810_500_55_s_c1

Texto publicado originalmente no dia 23/04/2015

Há duas semanas, fui convidado para falar na Semana do Sexo (há eventos desse tipo na maioria dos campi) na Universidade de Maryland. Em meio a palestras com títulos como “BDSM em um orçamento” e “Desconstruindo Gênero em Famílias e Relacionamentos”, lá estava eu falando sobre os efeitos negativos da pornografia (assista a  uma palestra semelhante aqui). No final da minha conferência, uma jovem senhorita levantou a mão e perguntou qual era a minha opinião sobre a alegação de que a pornografia pode melhorar a intimidade romântica em um relacionamento. Como você pode imaginar, expliquei por que acredito que a afirmação é falsa.

O fato é que muitos estudos mostram que a pornografia não complementa a intimidade sexual com o parceiro, mas compete com ela. Neste texto, então, eu gostaria de sugerir cinco razões – todas elas baseadas em dados científicos – pelas quais assistir a pornografia prejudica o relacionamento.

Os céticos podem perguntar imediatamente: “Mas algum desses estudos mostra uma relação causal?” É uma pergunta razoável, mas de algum modo fora do escopo deste artigo. Embora a maioria desses estudos mostrem correlações entre assistir a pornografia e problemas no relacionamento, isso dificilmente faria diferença para o consumidor de pornografia. Não importa quanto você disseque o tema: se a pornografia faz de você um mau companheiro, ou se ela é apenas o sintoma de que você é um mau companheiro, ou se o consumo de pornografia e ser um mau companheiro são ambos sintomas do mesmo problema, o veredito sobre a pornografia é decisivamente negativo.

  1. Pessoas que consomem pornografia têm níveis mais baixos de satisfação sexual com a (o) parceira (o)

Os doutores Dolf Zillman e Jennings Bryant, em seus experimentos com a pornografia (hoje famosos) realizados na década de 1980, descobriram que quanto mais vídeos pornográficos alguém vê, mais insatisfeito fica com a aparência sexual da (o) companheira (o) e sua performance sexual.   

Um estudo publicado no Journal of Sex and Marital Therapy relata descobertas semelhantes. Depois de terem sido expostos a modelos da Playboy ou da Penthouse, os participantes passaram a ter opiniões significativamente mais baixas sobre a atratividade das pessoas “comuns”.  

  1. Pessoas que assistem a pornografia têm níveis mais baixos de comprometimento em um relacionamento

O Journal of Social and Clinical Psychology publicou os resultados de vários estudos sobre o impacto da pornografia nos relacionamentos. Em um dos experimentos, metade de um grupo deixou de ver pornografia durante três semanas, e a outra metade abriu mão de sua comida preferida, mas tinha permissão para ver pornografia. Curiosamente, após três semanas aqueles que abriram mão da pornografia mostraram uma melhora no comprometimento em seu relacionamento.

  1. As pessoas que assistem a pornografia têm níveis mais elevados de comunicação negativa com a (o) parceira (o)

Segundo um estudo publicado no Archives of Sexual Behavior, comparados com aqueles que veem pornografia sozinhos ou com sua (seu) parceira (o), aqueles que não veem pornografia têm níveis mais baixos de comunicação negativa com a (o) parceira (o).

  1. As pessoas que veem pornografia são mais propensas a trair

Alguns homens pensam – ou até mesmo dizem à companheira: “Pelo menos eu recorro à pornografia para satisfazer minhas necessidades. Não durmo com outras mulheres”. Isso dificilmente serve como um voto de confiança, não é? Essencialmente, ele está dizendo: “Se eu não pudesse me satisfazer com mulheres virtuais, quem sabe o que eu faria com mulheres reais?”

Em uma pesquisa, a taxa de infidelidade daqueles que não veem ponografia é pelo menos a metade da taxa daqueles que viram pornografia sozinhos ou com suas companheiras.

Outro estudo descobriu que, independentemente de quão satisfeita uma pessoa se sinta em seu relacionamento, ver pornografia aumenta a percepção de que a “grama é mais verde” em outro lugar e, portanto, é mais provável que a pessoa flerte com outros e traia sua (seu) companheira (o).

  1. Pessoas que veem pornografia têm opiniões solidamente mais negativas em relação às mulheres

Nas experiências feitas por Zillman e Bryant, aqueles que viam mais ponografia mostravam uma diminuição radical do apoio aos direitos das mulheres, quando comparados com um grupo de controle. Aqueles que viam mais ponografia também eram mais propensos a acreditar que as mulheres reais na sociedade deveriam se adequar aos estereótipos das mulheres que apareciam nos filmes pornográficos.

Não se deixe enganar. Você jamais será capaz de amar alguém plenamente se procurar constantemente se entreter em um harém digital.

Se você ou alguém que você ama está lutando para se livrar da pornografia, posso sugerir que faça um download do meu novo ebook: The Battle Plan: A Five Step Approach to Removing Pornography From Your Life.